Páginas

04 setembro, 2006

Acaso


De repente, uma ocasião.

Começa o encontro, a timidez é evidente, os olhos não se cruzam, os braços distantes do corpo tentam manter um abraço sem jeito e maiores pretensões.

Uma conversa sem propósito, apenas para passar o tempo.

Tempo...ser implacável que joga com nossos sentidos, às vezes lento...às vezes rápido...é impossível precisar.

De repente surge uma criança...que como o cúpido, traz em suas mãos a solução e o inicio.

Uma atitude, poucos segundos..., uma piada..., um sorriso..., eis os olhos...se cruzam, encontram-se na noite.

O brilho..., a vida é encontrada em outro lugar..., o brilho dos seus olhos...a força de ser feliz brilha na escuridão... por seus olhos.


As palavras soam ... “Quem disse que não quero ?"

Por um segundo...tudo muda...as certezas...mas que certezas?

Só me lembro dos olhos....do sorriso...do cheiro....

Só me lembro de você.


2 comentários:

Thalita disse...

oiiiiiiii
hahahaha vc eh mtu fofo!!
espero q no acaso vc encontre a felicidade q tanto procura!!
msm q inconcientemente!!!!!


bjos amo vc kerido!!!

6:22 PM
Roberto B. Rodrigues disse...

Valeu Tha, é também espero...
Só não sei se eu ser muito fofo ajuda ou atrapalha mas...

Obrigado...
e continue visitando
Bjos

6:29 PM