Páginas

29 dezembro, 2006

Aquisições, Fusões, Leilões. Porém ainda presos em grilhões?

Bom, não podemos falar em aquisições sem citar a Google.

Em 2006 a empresa que começou em uma garagem, aumentou sua rede de serviços fazendo o que mais gosta. Comprando startups.

Talvez a grande aquisição do ano (ou talvez a mais comentada), foi a compra do YouTube pela Google por módicos US$ 1,65 bilhão aproximadamente.

A AMD também não ficou atrás, como se já não basta-se a disputa travada pelos melhores processadores, a fabricante resolveu brigar com a Intel em mais um terreno. O de chipsets gráficos.

Para isso foram gastos US$ 5,4 bilhão para comprar a ATI (dizem as más línguas que o tiro saiu pela culatra, já que a participação da ATI no mercado gráfico caiu 5%).

E os Brasucas cadê?

Nosso país foi bem representado neste tópico, já que as duas maiores lojas on-line nacionais se uniram em prol de um sonho o mercado gringo.

Foi isso que impulsionou o Submarino e a Americanas.com a unirem forças e dominarem 50% das vendas via Web.

Tudo muito bonito, mas uma empresa com todo esse “poder”, como ficam os preços? Pois é, a grande dúvida é se esse “pequeno projeto de monopólio” não vai aumentar os preços dos produtos e começar a gerar a insatisfação dos clientes. [que Deus ajude os concorrentes ;-)]

Ok, sei que quando começo a falar em empresas, fico meio paranóico. Mas fazer o que, vivemos em um país onde a tecnologia (ou o acesso a ela como queiram), é monopolizada por grandes empresas.

E é ai que entra o tema que me gera medo para o ano que vem. O leilão para as freqüências de acesso WiMax.

Quando a proposta foi lançada, acenava como uma solução definitiva ao monopólio da Banda Larga, que em diversas regiões do nosso Brasil (se não em todo o nosso território), acabam sendo controladas por uma única empresa.

Estavam, na disputa pelas concessões as companhias de Telefonia Móvel, provedores de acesso, dentre outras.

A ANATEL chegou a proibir as Teles de concorrer, com a proibição, a agência queria estimular a entrada de novas companhias no segmento de banda larga, já que a tecnologia WiMax que será usada permite até a oferta de telefonia pelo protocolo internet (IP), o que poderia mudar o atual panorama da telefonia fixa, que tem cerca de 95% de concentração nas mãos das concessionárias.

Mas como quem tem grana, fo** os outros, as Teles derrubaram a proibição com uma liminar.

E este leilão está sendo adiado,...adiado...é ficou para 2007.

2007, ano em que o acesso a Internet no Brasil pode finalmente começar um processo de democratização (ou não).

Quem sabe novas aquisições não estimulem mudanças mundiais.

A Google poderia patrocinar uma distro Linux, e lançar seu próprio S.O (embora o Goobuntu já exista, mas só internamente).

Quem sabe, alguma grande rede mundial, não se junte ao bloco formado por Submarino e Americanas, e consiga fornecer produtos importados de forma mais prática e barata (tudo bem exagerei).

Pois é, parece que em 2007 as empresas vão continuar unindo e/ou quebrando os cofrinhos.

4 comentários:

Diomei disse...

O mais legal é a Sony, que após fazer o Play III com processadores de 3 núcvleos, voltaram a usar processadores de 2 núcleos, pois não conseguiram o resultado desejado...

Eles só esqueceram que esses sistemas são bipolares... aiuhaiahuia

[]'s

2:41 PM
Roberto B. Rodrigues disse...

Pois é, como dizia meu antigo professor de Marketing.

"Quem planeja não faz duas vezes".

Pelo jeito a Sony não planejou o suficiente.

Obrigado pelo coment Diomei, como sempre, comentários enriquecedores.

3:08 PM
Diomei Nakama disse...

Já que estamos flando sobre tecnologia e crescimentos, saca essas notícias:

http://www.gpcontactcenter.com.br/gpcc/int_cda_conteudo.jsp?ID=9950

http://www.gpcontactcenter.com.br/gpcc/int_cda_conteudo.jsp?ID=9951

Faça a sua interpretação agora...

[]'s

12:51 AM
Roberto B. Rodrigues disse...

Duas analises.

1. Estamos sendo Explorados (já sabiamos);

2. Pelo jeito prazo não é o forte da empresa.

10:34 AM